Ir direto ao conteúdo

Página Legal

O cotidiano jurídico com muito bom humor

Por Paulo Gustavo Sampaio Andrade, advogado.

Mulheres afegãs

06/02/2008 às 17h36min Paulo Gustavojuízes

Em 1997, a Folha de S.Paulo noticiou duas sentenças, ambas de juízes paulistas, que trataram mulheres do jeito que o Talibã gosta.

Ao absolver um guarda municipal acusado de bater numa senhora, um juiz disse que se ela estivesse em casa, cozinhando para o marido, não teria apanhado.

Em outro caso, uma mulher condenada por crime contra a honra teve como punição usar, durante alguns meses, uma máscara cirúrgica sempre que saísse à rua.

Escreva seu comentário

(não será publicado)

(opcional)