Ir direto ao conteúdo

Página Legal

O cotidiano jurídico com muito bom humor

Por Paulo Gustavo Sampaio Andrade, advogado.

A errata

07/02/2008 às 19h21min Paulo Gustavoadvogados

Contam que, numa comarca do interior do Paraná, já se avizinhava o fim do expediente forense quando um advogado corria contra o tempo para terminar uma petição na sala dos advogados.

Computador não existia. O papel não valia nada. Pelas tantas, o advogado errou. Utilizou a borracha. Rasgou o papel. Continuou a datilografar.

Depois de pedir deferimento, datar e assinar o requerimento, nele apôs a seguinte observação:

“No buraco, leia-se Vossa Excelência”.

(Adaptado de artigo do advogado Rolf Koerner Júnior, publicado na coletânea “O Pitoresco na Advocacia”, coord. Fernandino Caldeira de Andrada, Curitiba, Associação Cultural Avelino A. Vieira, 1990)

Este artigo já recebeu 1 Comentário

  1. Eu sou estudante de Direito, e gostaria de saber se posso usar “ERRATA” em todo o trabalho ou so parcialmente?

Escreva seu comentário

(não será publicado)

(opcional)