Ir direto ao conteúdo

Página Legal

O cotidiano jurídico com muito bom humor

Por Paulo Gustavo Sampaio Andrade, advogado.

Sentença bíblica

10/02/2008 às 23h57min Paulo Gustavojuízes

O juiz Joaquim Santana, da 7ª Vara Criminal de Teresina (PI), condenou uma mulher por difamação.

A pena: ler o Salmo 39 da Bíblia três vezes por semana, na igreja de seu bairro.

O juiz assim fez cheio das boas intenções, como alternativa ao mínimo de 3 meses de prisão previstos no Código Penal.

Só que ele não sabia que a ré era analfabeta.

Resultado: a filha da condenada teve que ler para ela todo o Salmo, até que a mãe decorasse.

Escreva seu comentário

(não será publicado)

(opcional)