Ir direto ao conteúdo

Página Legal

O cotidiano jurídico com muito bom humor

Por Paulo Gustavo Sampaio Andrade, advogado.

Justiça no galinheiro

09/06/2008 às 9h34min Paulo Gustavojuristas

No capítulo sobre medicina e segurança do trabalho do manual de Sergio Pinto Martins, consta lá pelas tantas a seguinte observação jurídico-galiforme sobre adicional de penosidade:

MARTINS, Sergio Pinto. Direito do Trabalho, 4. ed., São Paulo, Malheiros, 1997. p. 536
MARTINS, Sergio Pinto. Direito do Trabalho, 4. ed., São Paulo, Malheiros, 1997. p. 536

Semelhante constatação não foi encontrada em nenhuma obra de Direito Penal.

Só faltou dizer que adicional de insalubridade não é devido somente aos empregados de salinas.

Este artigo já recebeu 6 Comentários

  1. Fazer humor é algo bastante difícil e deveria ser deixado para os profissionais.
    A observação quis ser espirituosa, mas foi ridícula e merece a crítica e a exposição.

  2. Jorge, lamento que você não tenha gostado da piada. Nem sempre a gente acorda inspirado. O Sergio Pinto certamente tem melhor senso de humor do que eu.

  3. com efeito,creio ser pertinente a observação do autor, principalmente, levando-se em conta que no nome deste consta a nomenclatura comumente destinada aos filhotes dos galinácios, (pinto). Mas vamos dar um desconto na crítica, é que muitas vezes os estudadntes de direito formalizam algumas pérolas dignas de idiotas.
    ao menos esta não cometerá aqueles que lerem o livro do autor…..

  4. Aos que não gostaram da piada meus sinceros respeito. Aos que gostaram, como eu, certamente fixarão melhor o conteúdo e saberão conceituar atividade penosa, pelo menos diferenciá-la. Não gosto tanto da Doutrina Citada, no entanto reverencio a piadinha feita.

  5. Não concordo com o sr que criticou acidamente a piadinha! Acredito que não é porque o Direito é o que é, no sentido de algo estritamente formal e outros blábláblás, que não pode haver um momento de descontração, que no meu ver é muito oportuno e saudável para como disse,melhor fixação! Afinal, o que fica melhor fixado: o aprendizado de uma aula nublada com um cara lá na frente sendo nazista e rude, ou uma pessoa flexível que usa de piadas para poder descontrair e criar um clima propício para o aprendizado!? Quem gostou da piada, gostou, e aprendeu, quem não gostou, só lamento…rsrsrs

  6. A leveza da piada é até bem vinda, para a didática de matéria, como bem, disse a Isabela.Quems sabe, quando editar um livro terei está sabedoria!

Escreva seu comentário

(não será publicado)

(opcional)