Ir direto ao conteúdo

Página Legal

O cotidiano jurídico com muito bom humor

Por Paulo Gustavo Sampaio Andrade, advogado.

Comprovação de óbito

28/07/2008 às 6h43min Paulo Gustavoadvogados

Sorriam!
Sorriam!
Conta-se que, no interior da Bahia, um processo de inventário foi aberto sem a juntada da respectiva certidão de óbito. No lugar do documento, a advogada do espólio apresentou uma fotografia do falecido, dentro do caixão, cercado pelos consternados parentes e amigos.

Foi necessário que o juiz determinasse a juntada da certidão, sob pena de indeferimento da inicial, para que o papel indispensável fosse apresentado, duas semanas depois.

No fórum, a causídica tornou-se conhecida como “aquela que juntou a foto do morto”.

Em tempo: a foto que ilustra esta página não é a original do aludido processo, mas de um livro sobre o lúgubre costume de fazer retratos de defuntos no interior do Nordeste.

(Baseado em informações do blog português Direito em Debate)

Escreva seu comentário

(não será publicado)

(opcional)