Ir direto ao conteúdo

Página Legal

O cotidiano jurídico com muito bom humor

Por Paulo Gustavo Sampaio Andrade, advogado.

Artigos com o marcador advogado

O rábula

27/03/2008 às 12h38min Paulo Gustavocrônicas e poesias

Por Glauber Moreno Talavera, especialista em Direito das Relações de Consumo, mestre em Direito Civil pela PUC/SP, advogado em São Paulo.

No contexto interiorano de nosso país, entendia-se por rábula aquele que advogava sem diploma. Entrementes, na atualidade, o rábula é o causídico que, em que pese seja diplomado, tem intimidade com a prática rotineira da chicana em questões judiciais.

Afora o padrão de excelência da advocacia levada a efeito pelo advogado, outros fatores credenciam o estereótipo dos patronos judiciais. Advogados trabalhistas com seus ternos xadrezes, os tributaristas com seus azul-marinhos e os criminalistas com ternos escuros e camisas escuras com gravatas contrastantes, no mais das vezes vermelhas ou roxas.

Nesse desfile de estereótipos, mediante apreciação do contexto da justiça, é possível cogitarmos de um delineador da indumentária e dos hábitos mais afamados do rábula contemporâneo.

O enorme anel de formatura com uma descomunal pedra vermelha cintilante é lugar comum entre os rábulas conservadores que ensejam dar publicidade às suas prerrogativas profissionais. O uso do broche da OAB em ocasiões que jamais reclamariam sua utilização, como em casamentos, festas de aniversário e até em visitas à casa de parentes, denota, também, a predileção do rábula pelo efeito publicístico e pretensa exaltação de seu intelecto que sua identificação pode causar em um País que já foi afamado como a República dos Bacharéis. (mais…)

A morte do advogado

12/02/2008 às 17h01min Paulo Gustavopiadas

No leito de morte, o advogado, após ser desenganado pelos médicos, pediu uma Bíblia e começou a lê-la avidamente.

Todos se surpreenderam com a conversão daquele homem, até que alguém pergunta o que ele estava fazendo.

– Estou procurando brechas na lei.


Um avião estava em pane geral, com as duas turbinas em chamas, quando o piloto pediu a todos para que se mantivessem sentados em suas cadeiras, preparando-se para um pouso de emergência.O piloto pediu a uma aeromoça que verificasse se todos tinham obedecido às suas ordens.

– Todos estão sentados, comandante, a não ser um advogado que continua andando de cadeira em cadeira, distribuindo cartões de visita.


O papa morreu e foi para o céu. Lá chegando, foi imediatamente retirado da fila e recebido pessoalmente por São Pedro.Estava mais do que honrado com acolhida tão prestigiosa, quando apareceu um senhor de terno alinhado, cabelo engomado e pasta de couro, que igualmente foi retirado da fila e, pasmem, foi recebido por Deus.

Sem esconder a irritação, o papa foi interrogar São Pedro:

– Quem é este cara? Eu, que sou o representante de Deus na Terra, fui recebido por você, que é do segundo escalão… Quem é aquele pra merecer ser recebido pelo próprio Criador?

– É um advogado.

– Deve então ser um advogado muitíssimo importante!

– Não, é um advogado mixuruca, sem qualquer expressão.

– Ué, então por que tanto privilégio?

– Papa nós temos aqui aos montes, mas advogado é o primeiro que chega aqui!


Deus, querendo fazer uma expansão no céu, informou ao Diabo que iria desapropriar uma parte do inferno.Diante da resistência do capeta, o Senhor advertiu que seria obrigado a tomar as medidas judiciais que o caso exigia. Citou os nomes dos melhores advogados que o mundo já conheceu, todos habitantes do céu.

Para surpresa de Deus, ao invés de ficar intimidado, o diabo caiu na gargalhada:

– De que adiantam todos esses grandes advogados a seu serviço aí no céu? Os juízes, que decidem as causas, estão todos aqui no inferno.


Um casal jovem e apaixonado morreu num acidente na véspera do casamento.Chegando ao céu, pediram a Deus autorização para que casassem lá mesmo.

O Senhor respondeu:

– Esperem 5 anos. Se vocês ainda quiserem se casar, nós daremos um jeito.

Cinco anos se passaram, e o casal continuava com a firme intenção de casar. Eles foram outra vez à presença do Senhor e reiteraram o pedido. O Senhor mais uma vez respondeu:

– Infelizmente, vocês vão ter que esperar mais cinco anos.

Passados mais cinco anos, finalmente veio a resposta tão esperada:

– Ok, vocês podem casar. Nós faremos uma bela cerimônia neste sábado na capela celeste.

Todavia, poucos meses depois, o casal já queria se separar.

Eles vão à presença do Senhor, que ouve o pedido. Então ele diz:

– Olha, me levou dez anos para aparecer um padre aqui no céu. Vocês têm idéia de quanto tempo vou levar para arrumar um advogado?

O alto preço dos honorários

10/02/2008 às 15h53min Paulo Gustavopiadas

Um homem entrou num escritório de advocacia e indagou o valor dos honorários para consultoria.

– Dez mil reais por três perguntas – respondeu o advogado.

Assustado, o cliente vai se levantando:

– Mas não é muito caro?

– Realmente, é. – respondeu o advogado, emendando em seguida: – Qual é sua terceira pergunta?


Depois de narrar o caso, o cliente perguntou o valor dos honorários ao advogado.

– Você tem que me pagar vinte mil reais agora e mais mil por mês.

– Tudo isso? Sinto-me como se estivesse pagando o preço de um carro!

O advogado então deixou escapar:

– E você está!


Depois de um atrito familiar, marido e mulher começam a discutir, até que o primeiro propõe:

– Entendi sua chantagem! O que você quer? Um carro? Uma casa nova? Uma viagem?

– Nada disso! Não dá mais! Eu quero o divórcio!

O marido, suando frio, se senta e suspira:

– Poxa, eu não estava pensando em gastar tanto…


Primeiro mandamento do advogado:

“Todo homem é inocente até prova de que está duro.”


Um advogado estava com a família em sua fazenda, quando um sitiante vizinho o procura para fazer a seguinte pergunta:

– Doutor, comprei uma vaca do meu vizinho e agora ele quer que eu devolva o bezerro que a vaca vai ter. Ela está prenhe e eu comprei com tudo dentro. De quem é o bezerro?

– O bezerro é seu.

O vizinho foi embora satisfeito.

Passados mais uns instantes, outro vizinho chamou o advogado, com a seguinte questão:

– Doutor, eu vendi uma vaca pro meu vizinho, somente a vaca. Acontece que a vaca está prenhe; eu só vendi a vaca e não a cria. De quem é o bezerro?

– O bezerro é seu.

E lá se foi o outro vizinho, todo feliz.

A esposa do advogado, que a tudo assistira, ficou atônita e perguntou:

– Afinal, de quem é esse bezerro?

Com ar professoral, o experiente causídico respondeu:

– O bezerro é nosso!

(Colaboração de Antonio Dias, do Rio de Janeiro)

A batalha das profissões

07/02/2008 às 18h44min Paulo Gustavopiadas

Um médico, um engenheiro e um advogado discutiam sobre qual seria a profissão mais antiga.

O médico começou:

– A minha é a profissão mais antiga, pois foi por meio dela que foi dada a vida!

Furioso, o engenheiro discordou:

– Trata-se de uma falácia! Foi Ele quem construiu o mundo! Mas foi graças à minha profissão que saímos do caos!

O advogado, rindo, desafiou, com ar superior:

– E quem vocês acham que criou o caos?


Perguntaram a três pessoas quanto era a soma de dois mais dois.

A dona de casa respondeu:

– Quatro!

O contador disse:

– Acho que três ou quatro. Deixe-me verificar as contas de novo.

O advogado pensou um pouco, fez um ar matreiro, aproximou-se do interlocutor e perguntou baixinho:

– Quanto você quer que dê?


Um advogado casou com uma mulher que já havia sido casada 10 vezes. Na noite de núpcias, no quarto do hotel, a noiva disse:

– Por favor, meu bem, seja gentil. Ainda sou virgem.

Perplexo, já que ela havia sido casada 10 vezes, o noivo pediu a ela que se explicasse.

Ela então respondeu:

– Meu primeiro marido era representante de vendas e passou o tempo todo dizendo de forma grandiosa que “isso vai ser fantástico para você”.

Meu segundo marido era analista de informática. Ele nunca tinha certeza como funcionava, mas vivia prometendo mandar alguém dar uma olhada.

Meu terceiro marido era técnico. Dava uma olhada, dizia que as peças estavam todas perfeitas, mas por algum motivo o sistema não funcionava.

Meu quarto marido era professor. Ele sempre dizia: “Quem sabe faz. Quem não sabe vai dar aula.”

Meu quinto marido era atendente de telemarketing. Ele anotava os pedidos, mas não sabia quando iria poder estar entregando o produto.

Meu sexto marido era engenheiro. Ele dizia que compreendia o procedimento básico, mas que precisava de três anos para pesquisar, implementar e criar um método revolucionário.

Meu sétimo marido era servidor público. Ele dizia que compreendia perfeitamente como era, mas que não tinha certeza se era da competência dele.

Meu oitavo marido era gerente de marketing. Ele dizia que sabia que tinha o produto, mas não sabia como utilizá-lo.

Meu nono marido era psiquiatra. Ele só queria conversar sobre sexo.

Meu décimo marido era ginecologista. Ele só queria examinar o local.

Por isso agora estou casando com um advogado, porque eu tenho certeza que você vai f… comigo.

Charadas do advogado

06/02/2008 às 17h29min Paulo Gustavocurtas e boas

Por que o advogado atravessa a estrada?

Porque ele viu um acidente de trânsito do outro lado.

Como tirar um advogado de cima de uma árvore?

Corte a raiz.

O que é preto e marrom e fica bem num advogado?

Um dobermann.

Quem inventou o fio de prata?

Dois advogados discutindo por uma moeda.

Por que a Ordem dos Advogados proíbe relações sexuais entre advogados e seus clientes?

Para evitar que seus clientes sejam cobrados duas vezes por um serviço essencialmente similar.

O que acontece quando você cruza um advogado e um bibliotecário?

Toda a informação de que você precisa, mas você não vai entender uma palavra do que ele disser.

Qual a diferença entre o pôquer e a lei?

No pôquer, se você é pego roubando, você fica de fora.

Por que os advogados são parecidos com mísseis nucleares?

Se um lado tiver, o outro vai ter que ter também.

Qual a diferença entre o urubu e o advogado?

O advogado participa de programas de milhagem nas companhias aéreas.

Qual a diferença entre a pulga e o advogado?

Um é um parasita que chupa seu sangue até o fim, o outro é um pequeno inseto.

Qual a diferença entre a sanguessuga e o advogado?

A sanguessuga vai embora quando a sua vítima morre.

Qual a diferença entre o juiz de boxe e o advogado?

O juiz de boxe não recebe mais quando a luta é mais longa.

Por que os correios retiraram de circulação uma série de selos com efígies de advogados famosos?

Porque as pessoas ficavam em dúvida sobre em qual lado do selo deveriam cuspir.

Por que as piadas de advogado não funcionam?

Porque os advogados não acham graça nenhuma nelas, e o resto das pessoas não acham que são piadas.