Ir direto ao conteúdo

Página Legal

O cotidiano jurídico com muito bom humor

Por Paulo Gustavo Sampaio Andrade, advogado.

Artigos com o marcador concurso

O melhor concurso do Brasil

28/05/2008 às 10h41min Paulo Gustavoconcursos

Coitados dos Delegados da Polícia Federal. Esqueça o subsídio dos Ministros do Supremo Tribunal Federal. Nem Tabelião de Protestos ganha tanto dinheiro líquido.

Bom mesmo é ser manobrista de navio. Ou melhor, Prático.

A soma das remunerações mensais pode chegar até 130 mil reais mensais. Tá bom: varia conforme a produtividade, mas nunca fica abaixo de 60 mil reais.

Praticagem é o serviço permanente de auxílio aos comandantes de embarcações, em áreas com dificuldades ao livre e seguro trânsito de navios. A lei brasileira exige que toda embarcação contrate um prático habilitado para atracar nos portos.

O prático, segundo a definição legal, é um “aquaviário não-tripulante que presta serviços de praticagem embarcado”. Não ocupa cargo nem emprego público. Não é servidor público nem militar. Organiza-se em empresas ou cooperativas de praticagem, que recebem os pagamentos diretamente dos responsáveis pelas embarcações. No Brasil, há apenas 400 práticos.

A jornada de trabalho é flexível. Em alguns portos, o prático trabalha por uma semana e folga o restante do mês. Em outros, são dias e semanas alternados. Pra não cansar muito, geralmente há duas semanas de férias a cada quatro meses.

Nem tudo é moleza. Exige-se responsabilidade e experiência: qualquer descuido pode causar prejuízos de milhões de dólares. Nada de ar-condicionado: o prático trabalha a bordo dos navios, sob chuva ou sol. Preparo físico é essencial: subir e descer escadas de corda é apenas parte do serviço.

O teste seletivo, promovido pela Diretoria de Portos e Costas da Marinha, envolve leitura técnica especializada, rigorosos exames psicofísicos e prova prático-oral em inglês.

Dizem por aí que ser filho de prático ajuda. Sabe como é… mar, peixe…

Interessado? É uma pena, mas as inscrições para a seleção de 117 novos práticos se encerraram ontem. É, ninguém me avisou antes também.

Quer praticar? Então experimente responder algumas questões do último concurso, em 2006. Comece pela questão nº 10.

Por fim, para que não restem dúvidas sobre a origem da grana, esclareço que o praticante trabalha com tráfego aquaviário.

Eu falei tráfego, não tráfico!

Pobres controladores de vôo! Só não perdem para os flanelinhas.

(Artigo inspirado em sugestão de Eurípedes Carvalho)