Ir direto ao conteúdo

Página Legal

O cotidiano jurídico com muito bom humor

Por Paulo Gustavo Sampaio Andrade, advogado.

Artigos com o marcador estados unidos

Médicos e loucos…

11/02/2008 às 19h02min Paulo Gustavoperitos

Nos Estados Unidos, algumas vezes os peritos precisaram ensinar medicina aos advogados. ;)


– O que significa a presença de esperma?
– Significa relação consumada.
– Esperma masculino?
– É o único que eu conheço.

– Doutor, quantas autópsias você já fez em pessoas mortas?
– Todas as autópsias que eu já fiz foram em pessoas mortas.

– O senhor se lembra aproximadamente a hora em que examinou o corpo do Senhor Brown?
– Foi à noite. A autópsia começou em torno das 20h30min.
– E o Senhor Brown estava morto àquele momento, certo?
– Não, ele estava sentado na mesa tentando imaginar por que eu estava fazendo uma autópsia nele!

– Senhor legista, antes de você fazer a autópsia, você verificou o pulso do paciente?
– Não.
– Você checou a pressão sangüínea?
– Não.
– Você conferiu a respiração?
– Não.
– Então, seria possível que o paciente estivesse vivo no momento em que você começou a autópsia?
– Não.
– Como você pode ter tanta certeza?
– Porque o cérebro dele estava em cima da minha mesa, em um vaso.
– Mas o paciente poderia estar vivo, ainda assim?
– É possível que ele ainda estivesse vivo e advogando em alguma corte.

(Fontes: Mr. Learned’s Legal Humor Page, Luís de Castro e Ruy Campos Vieira)

Criminosos estúpidos 2

10/02/2008 às 22h16min Paulo Gustavocriminosos

Nos Estados Unidos, uma série de livros iniciada com “America’s Dumbest Criminals”, de Daniel Butler, Alan Ray e Leland Gregory, faz uma enorme coletânea de eventos envolvendo assaltantes incompetentes e crimes frustrados por verdadeira burrice.

  • Um homem, acusado de haver arrombado uma máquina de venda de refrigerantes em lata, jurou inocência e pagou sua fiança de 400 dólares… tudo em moedas.
  • Um distraído chamou a policia para registrar o furto de uma caixa… onde guardava maconha.
  • Em Ohio, um sujeito, depois de assaltar um restaurante, deu um tiro no próprio pé, ao abrir a porta de seu automóvel.
  • Outro sujeito assaltou uma carrocinha de cachorro-quente e resolveu comer um. Acabou tendo que se entregar depois de se engasgar com a salsicha. Acabou hospitalizado.
  • Uma mulher de Maryland falsificou um bilhete de loteria para coincidir com o número premiado em 20 dólares, mas não viu que havia ganho 5.000 dólares com o mesmo bilhete. Acabou presa por falsificação e perdeu o direito ao prêmio.
  • Em Arkansas, um homem parou um carro da polícia para reclamar que havia sido espancado por uma mulher dentro de uma lavanderia. Seu olho roxo e lábio ensangüentado confirmaram a acusação. Só havia um problema: ele não vira o rosto da mulher. Investigando na lavanderia, o policial descobriu que o homem entrou na loja, levantou a camisa e abaixou as calças, exibindo-se para as assustadas senhoras presentes. Uma delas, indignada, espancou-o. Como ele tinha o rosto coberto pela própria camisa, nem viu quem o havia atacado. Resultado: foi preso por exibicionismo…

(Colaboração de Cláudio Rêgo)

Respostas pouco espertas em audiências

10/02/2008 às 18h53min Paulo Gustavopartes

Casos realmente acontecidos nos Estados Unidos.


– Você passou a noite toda com este homem em Nova Iorque?
– Eu me recuso a responder esta pergunta.
– Você passou a noite toda com este homem em Chicago?
– Eu me recuso a responder esta pergunta.
– Você passou a noite toda com este homem em Miami?
– Não.

– E você conseguiu vê-lo de onde você estava?
– Consegui ver sua cabeça.
– E onde estava a cabeça dele?
– Logo acima dos ombros.


– Ele carregou o cachorro pelas orelhas?
– Não.
– E o que ele fez com as orelhas do cachorro?
– Carregou-as pelo ar.
– E onde estava o cachorro naquele momento?
– Grudado nas orelhas.


– A sua resposta deve ser oral, certo? Que escola você freqüenta?
– Oral.

– Você foi baleado na contenda?
– Não, fui baleado entre a contenda e o umbigo.


– Então, como testemunha de defesa, o que você pode nos dizer sobre a sinceridade da acusada?
– Ela sempre diz a verdade. Ela disse que ia matar aquele filho de uma égua – e matou mesmo.


(Fontes: Mr. Learned’s Legal Humor Page, Luís de Castro e Ruy Campos Vieira)

Criminosos estúpidos

08/02/2008 às 22h08min Paulo Gustavocriminosos

Nos Estados Unidos, muitas vezes a atividade investigatória da polícia termina enormemente facilitada pela estupidez dos próprios criminosos.

  • Na Carolina do Sul, um homem entrou numa delegacia, colocou um papelote de cocaína no balcão, reclamou que o produto estava com granulação irregular e pediu ao delegado para prender imediatamente a pessoa que a vendeu.
  • Em Virgínia, dois homens num caminhão entraram numa casa deserta para roubar uma geladeira, subindo escadas, muros e obstáculos. Conseguiram pegar a geladeira, fizeram o percurso de volta e colocaram-na em cima do caminhão. Só que o caminhão não saiu do lugar, por causa do peso da geladeira. Então, os ladrões refizeram o percurso de volta (subindo escadas, muros e obstáculos), colocaram a geladeira de volta no lugar onde estava e voltaram ao caminhão. Só então perceberam que esqueceram as chaves dentro do caminhão. Abandonaram o carro e foram embora.
  • Em Kentucky, dois homens tentaram arrombar um caixa eletrônico amarrando a ponta de uma corrente no aparelho e a outra ponta no pára-choques do caminhão deles. Quando aceleraram o caminhão, o pára-choques traseiro se soltou. Assustados, saíram em disparada. Deixaram tudo como estava: o caixa amarrado à corrente, a corrente amarrada ao pára-choques e a placa do caminhão grudada no pára-choques.
  • Um assaltante entrou numa farmácia, sacou uma arma, anunciou um assalto e, quando foi colocar uma máscara de meia no rosto, percebeu que tinha esquecido de cortar os buracos dos olhos.
  • Um ladrão conseguiu entrar à noite num banco, pela janela do segundo andar, mas se feriu gravemente, perdendo muito sangue. Então ele percebeu que: não poderia chegar até o cofre de onde estava, não poderia voltar pelo caminho pelo qual entrou e estava tendo uma hemorragia gravíssima. Então pegou um telefone e ligou para o pronto-socorro para pedir ajuda.

(Fonte: Mr. Learned’s Legal Humor Page – sem link porque já saiu do ar)

Perguntas pouco espertas em audiências

08/02/2008 às 18h46min Paulo Gustavoadvogados

Diálogos realmente acontecidos em audiências nos Estados Unidos:


– Como você descreveria o indivíduo?
– Ele tinha altura mediana, e usava barba.
– Era homem ou mulher?


– Ela tinha 3 filhos, certo?
– Sim.
– Quantos meninos?
– Nenhum.
– Tinha alguma menina?

– Senhor Slatery, você então viajou em lua de mel, certo?
– Fomos para a Europa, senhor.
– E foi com sua esposa?

– E qual sua relação com a vítima?
– Ela é minha irmã.
– E ela era sua irmã em 13 de fevereiro de 1979?

– Há quanto tempo você está grávida?
– Vai fazer três meses em 8 de novembro.
– Então, aparentemente, a data da concepção foi 8 de agosto?
– Sim.
– E o que você e seu marido estavam fazendo neste dia?


– Senhora Johnson, como o seu casamento acabou?
– Por morte.
– E ele acabou pela morte de quem?


– O que aconteceu depois?
– Ele disse: “Eu tenho que matá-la porque você pode me identificar”.
– E ele matou você?


– E o que aconteceu depois?
– Ele voltou para casa, e na manhã seguinte estava morto.
– Então, ele voltou para casa, e quando acordou na manhã seguinte, estava morto.


– Senhor Smith, quantas vezes você cometeu suicídio?
– Quatro vezes.


– Vou lhe mostrar a prova nº 3 e peço que reconheça a foto.
– Este sou eu.
– Você estava presente quando esta foto foi tirada?

– O sr. está qualificado a apresentar uma amostra de urina?
– Sim, desde criancinha.

– Há quanto tempo você é canadense?

– Foi este o mesmo nariz que você quebrou quando criança?

– Foi você ou seu irmão que morreu na guerra?

– Não é verdade que, quando as pessoas morrem dormindo, não percebem nada até acordar no dia seguinte?

– O filho mais jovem, o de 20 anos, quantos anos ele tem?

– Você não sabe o que era, nem com o que se parecia, mas você pode descrever?

– Você disse que a escada descia para o porão. Essa escada, ela também subia?

– A que distância estavam os veículos no momento da colisão?

– Quer dizer que, quando você voltou, você tinha saído?

– Você estava aqui até a hora em que você foi embora, certo?

– Você estava presente a este tribunal esta manhã quando fez o juramento?

(Fonte: Mr. Learned’s Legal Humor Page, Luís de Castro e Ruy Campos Vieira)